Quando o Pluvia salva o futebol Estádios de todo o mundo

O sistema de drenagem de águas pluviais Pluvia está instalado em vários estádios de futebol. Isso faz sentido por várias razões.

Quando está a chover, o futebol não é divertido - pelo menos não quando estamos no campo. No entanto, muitos estádios de futebol têm uma área coberta para os espectadores; e em muitos deles está instalado o sistema de drenagem de águas pluviais Geberit Pluvia. Como resultado, o público comemora em seco.

O sistema suga a água do telhado através de entradas semelhantes a vasos usando pressão negativa. Os tubos enchem-se rapidamente de água. Cria-se uma coluna de água fechada e de fluxo rápido. O poder de sucção gera uma elevada capacidade de drenagem, portanto, são necessárias relativamente poucas entradas no telhado. Graças a esta potência, a água pode correr horizontalmente em distâncias mais longas até aos tubos de queda.

Vantagens para a arquitetura e a construção

De acordo com Andreas Mosebach, Product Manager da Geberit, esses pontos são uma grande vantagem do sistema na construção de estádios. O telhado raramente cobre todo o estádio. O campo permanece aberto, as paredes ficam apenas do lado de fora. Os tubos de queda podem ser instalados aí, sendo inevitáveis os tubos horizontais mais longos. «O Pluvia é, portanto, uma solução ideal para a construção de estádios.»

Soma-se a isso a alta capacidade em litros dos potes de drenagem. «A cobertura de um estádio tem uma grande área de superfície», diz o Product Manager. «O sistema de drenagem Pluvia atinge um alto rendimento com pouco material. Assim, um telhado inteiro do estádio pode ser drenado com apenas alguns tubos de queda», diz Andreas Mosebach. Isso significa que o sistema requer pouco espaço e oferece grande liberdade arquitetónica, que é um fator importante na construção do estádio. «Os estádios são geralmente peças arquitetónicas.»

Em todo o mundo, está a usar-se o Pluvia em estádios de futebol. Aqui está uma seleção de exemplos.

Allianz Arena, Munique, Alemanha

Allianz Arena, Munique, Alemanha

Projetado pelos arquitetos da Basel Herzog & de Meuron e inaugurado em 2006, o Allianz Arena em Munique é considerado um ícone da construção contemporânea de estádios. A concha externa balança na superfície do telhado, com quase 2.800 almofadas de ar em forma de diamante que a adornam. As cargas do telhado são transferidas para fora de 48 vigas de aço para os suportes da estrutura de cimento armado. O sistema de drenagem Geberit Pluvia está instalado na cobertura. Para a ligação aos tubos de queda foram utilizados tubos de ligação dobráveis. (Fotografia: Pixabay)

Estádio Olímpico de Baku, Baku, Azerbaijão

Estádio Olímpico de Baku, Baku, Azerbaijão

O estádio nacional de Baku leva pouco mais de 69.000 espectadores. É um estádio de futebol e arena de atletismo tudo em um. Os painéis anexados à fachada brilham em cores vivas e, portanto, lembram um pouco a Allianz Arena, em Munique. O telhado de aço teve de ser especialmente calculado para as cargas temporárias, como o vento, mas também para deflexões e tensões. Na cobertura do estádio, o Geberit Pluvia garante uma drenagem perfeita. (Fotografia: Andrey Khrobostov / Alamy Stock Photo)

Vodafone Arena, Istambul, Turquia

Vodafone Arena, Istambul, Turquia

42.000 espectadores podem sentar-se na nova casa do clube de futebol Beşiktaş. O estádio está localizado na margem europeia do Bósforo, com vista para o distrito de Üsküdar. Graças à proteção do monumento, parte do antigo estádio foi preservada com a fachada sul e o portão de entrada principal oeste. O arquiteto conseguiu combinar as componentes antigas com um conceito moderno. A cobertura do estádio é composta por uma membrana de fibra de vidro revestida com silicone. O Pluvia drena a água da chuva deste telhado bastante plano. (Fotografia: DB Architecture & Consulting)

Estádio Nacional de Varsóvia, Polónia

Estádio Nacional de Varsóvia, Polónia

O Estádio Nacional de Varsóvia foi construído para o Campeonato Europeu de 2012. Baseou-se no existente, mas em ruínas, Estádio Dziesieciolecia, que foi abandonado para fins desportivos em 1988. A construção do estádio foi sistematicamente dividida em duas partes. A arquibancada é composta por peças pré-fabricadas de cimento. Por cima dela existe um telhado de rede de arame de aço com uma membrana têxtil. O telhado interior consiste numa vela de membrana móvel que se dobra sobre o campo. O sistema Geberit Pluvia garante uma drenagem segura do telhado. (Fotografia: Pixabay)

Estádio da Cidade do Cabo, Cidade do Cabo, África do Sul

Estádio da Cidade do Cabo, Cidade do Cabo, África do Sul

Originalmente construído com 64.000 lugares, o estádio do Campeonato do Mundo de Futebol da África do Sul na Cidade do Cabo está localizado perto da costa atlântica, mas também perto do centro da cidade na Cidade do Cabo. O estádio é particularmente caracterizado pelo seu telhado de vidro laminado curvo. Este é feito de vidro transparente no meio, com um anel esmaltado na parte externa para reduzir o calor e a intensidade da luz. O telhado é drenado através do sistema Geberit Pluvia. (Fotografia: Pixabay)